Uma música para o meu 2017


Se meu 2017 fosse uma música, certamente ele seria Simple Man - Lynyrd Skynyrd. Não apenas pelo fato de eu tê-la tatuado esse ano, esse já era um sonho de mais tempo, mas principalmente por ter sido neste ano que eu realmente entendi e incorporei essa música na minha vida.
Oh, take your time, don't live too fast
Troubles will come and they will pass
Não tenha pressa, não viva rápido demais
Dificuldades virão e passarão 

Isso também passará. Percebi nesse ano, da forma mais intensa possível, que não importa o quanto estamos sentindo, vai passar. As alegrias passam, bem como as tristezas e geralmente com a mesma velocidade em que chegaram. Cada momento é único e deve ser vivido e aproveitado como tal, cada momento, cada segundo, cada emoção importa, pois tudo isso nos prepara para os próximos passos. As ansiedades existem, e nesse ano eu vivi as minhas de uma forma que pensei que não fosse conseguir passar, mas adivinhem: eu passei. E aprendi a lidar com a ansiedade como uma velha amiga, agora eu carrego comigo a certeza de que o momento que deve ser vivido é o agora, o hoje, esse instante pois o amanhã é extremamente incerto e, quanto ao ontem, nada do que eu faça poderá mudá-lo.

All that you need is in your soul
Tudo o que você precisa está na sua alma 

Aprendi que tudo, exatamente TUDO o que eu preciso para ser feliz, para ser realizada e para seguir meus sonhos está dentro de mim. Não existe motivação externa, não existe dinheiro que pague pelas nossas conquistas, não existem palavras de apoio que nos movam para frente. Toda a motivação que realmente nos faz acordar todos os dias, abrir a janela do nosso quarto e agradecer está dentro de nós, que o que nos move é a nossa vontade de viver. São os nossos sonhos, os nossos desejos, os nossos amores. Não há nada no mundo que valha o sentimento de uma cabeça tranquila deitando sobre o travesseiro à noite. Não há nada que valha o gostinho de uma vitória em uma batalha que nós travamos de maneira limpa. Não há nada que valha a sensação de dever cumprido. 

Don't you worry, you'll find yourself
Follow your heart and nothing else
Não se preocupe, você se encontrará
Siga seu coração e nada mais 


Seja algo que você ame e compreenda

Nem sempre eu tive certeza do que fazer. Muitas vezes pensei estar andando pelo caminho errado, mas como poderia ser errado se era exatamente o que eu queria? Deixei de fazer coisas pelo medo de errar. Fiquei na minha zona de conforto pelo medo de tentar. Mas no fim, eu aprendi que nem sempre eu saberei para onde estou indo, nem mesmo para onde eu deveria ir e o que realmente importa é nunca parar de caminhar. Mesmo sem rumo, mesmo com medo, o caminho deve ser seguido e, se eu achar que está na hora, não há nada de errado em trocar a rota, reescrever meu mapa. O importante é seguir, sempre. Desistir é uma palavra que eu risquei do meu vocabulário, tentar é uma palavra sem significado e o mais importante é FAZER. 
Fazer por mim, pela minha paz de espírito, pela minha consciência.

2017 foi um dos melhores anos da minha vida. Um dos que eu mais aprendi coisas, aprendi sobre a vida. Um ano em que eu cansei em níveis que achava impossível, em que pensei em desistir de tudo. Mas, principalmente, um ano em que eu mergulhei para dentro de mim mesma, na viagem mais bonita que se pode fazer, e descobri a beleza de ser quem eu sou.

Obrigada a todxs que me acompanharam nesse ano, desejo a vocês um 2018 de muita, MUITA, LUZ.

Beijinhos.


Júlia Wentz dos Santos

21 anos, taurina. Escritora de gaveta, cantora de chuveiro e sonhadora em tempo integral.

2 comentários:

  1. Não sei qual música seria meu 2017, ou se seria uma ou mais kkkk só sei que 2017 foi um ano difícil. Espero que 2018 seja melhor, muita luz pra todos nós!
    Beijão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, o peso de 2017 foi enorme, mas tenho certeza de que o ano recém nascido será de muito sentimento bom!

      Super beijo :*

      Excluir