Carta para o eu do passado


É muito comum pessoas que escrevem cartas para o seu "eu" do futuro, dizendo seus sonhos, anseios e desejos. Dizer para o seu futuro onde você quer estar quando você tiver determinada idade e ler aquela carta.. Porém, isso pode ser um pouco frustrante, pois nem sempre você consegue realizar todos aqueles sonhos no tempo estipulado, você pode dizer na sua carta, escrita aos 15 anos, que aos 22 você já quer ter seu carro próprio, e quando chegar lá ainda não ter terminado a faculdade e não ter um emprego. E não tem problema nenhum, cada um tem seu tempo, mas é muito frustrante você ver que, por algum momento, você se perdeu do caminho que havia planejado.

Pensando nisso, resolvi fazer um exercício contrário: escrever uma carta para a Júlia de um ano atrás. Um ano pode ser pouco tempo para alguns, mas foi tempo o suficiente para eu superar algumas angústias e passar por transformações enormes na minha vida. Essa é uma ótima ideia, pois assim você consegue exaltar as coisas boas que fez na sua vida, os seus progressos e tudo o que você realizou, ao invés de se lastimar pelas coisas que não conseguiu. A vida se torna muito melhor e mais bonita quando somos gratos e felizes pelas nossas conquistas.


"Querida Júlia do passado,
quem fala aqui é a Júlia do futuro, mais especificamente a de 21 anos. Escrevo essa carta para te contar algumas coisas que aconteceram no espaço de tempo entre nós. Sei o que você está passando e peço que você fique calma que as coisas vão melhorar, eu te prometo. As crises de choro aparentemente sem motivo vão passar e você vai entender que tudo na vida tem um porquê, e você vai crescer muito. Eu também não quero estragar a surpresa, mas sabe a vaga de emprego que você está esperando? Você vai conseguir, finalmente você vai conseguir trabalhar na sua área, e vai ser maravilhoso porque você vai, finalmente, descobrir qual área da biologia você quer seguir: e (spoiler) vai ser a botânica.

Você também vai conhecer muitas pessoas, e infelizmente vai se decepcionar com algumas delas, isso acontece. Mas você vai passar por tudo com a cabeça bem erguida e vai descobrir que as pessoas que realmente (se) importam estarão ao seu lado. Elas sempre estiveram.

Sua auto-estima vai estabilizar, você acredita que eu acordo mais cedo para fazer maquiagem antes de ir trabalhar? Não? Eu também achei que não seria possível, mas tudo é questão de criar o hábito. Falando em hábito, quero te contar que não lembro quando foi a última vez que comi "porcarias" de lanche, descobri que as comidinhas orgânicas e de baixa caloria podem ser muito gostosas também.

Agora vou te contar três coisas que tu não vai acreditar: a primeira é que eu sei de cor todas as músicas sertanejas da moda, estranho né? Eu duvido que você saiba alguma. A segunda é que eu (nós) e o namo vamos no show do John Mayer em outubro, parece loucura mas eu juro que os ingressos já estão comprados. Eu sei, eu também não acreditei. A terceira é que eu andei de avião pela primeira vez, e também fiquei uma semana sozinha em uma cidade que eu não conhecia em outro estado. A vida está uma loucura e nós estamos conseguindo muito.

Por isso eu te digo, segura esse coração, que tem muita coisa boa vindo pra você. Obrigada por ler essa carta até o fim e desculpa se estraguei alguma surpresa, eu não pude me conter. Nós estamos crescendo muito e conquistando horrores nesse mundo. Segura as pontas aí que por aqui eu tô dando conta. 


Obrigada pelos ensinamentos. Sem você, eu não estaria onde estou hoje. Até a próxima.


Um grande beijo, da pessoa que mais se orgulha de ti na vida.

P.s.: as anestesias em baixo do pé vão doer MUITO, mesmo."



Júlia Wentz dos Santos

19 anos, taurina. Escritora de gaveta, cantora de chuveiro e futura CSI

5 comentários:

  1. Aaaawn que carta mais amorzinho.Eu adoro escrever cartas para mim mesma também, é tão bom ver o quanto eu amadureci e alcancei sonhos que nem imaginava.
    https://juniaqueiroz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Júnia <3
      Sim, é importante tirarmos um tempo para que a gente possa ver e reconhecer nossas vitórias. Se não reconhecermos tudo o que conquistamos, vamos passar a vida pedindo coisas e nunca agradecendo!

      Beijinhos :*

      Excluir
  2. Ai, que amor de post! Eu quero muito escrever uma carta para a "Joyce do futuro", mas também tenho esse receio de me frustrar porque as coisas não seguiram do jeito que eu imaginava. Eu já escrevi uma carta para o meu "eu do passado" há um tempo, mas já está na hora de escrever outra, pois assim como você, em um ano eu mudei muito. Adorei o post, beijos!

    http://subscrevendome.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo carinho, Joyce *-*
      Foi a primeira carta que escrevi para mim mesma, mas quero tornar um hábito, acho importante valorizarmos todo o nosso crescimento, talvez mais importante até do que apenas desejar coisas!!
      Beijinhos :*

      Excluir
  3. Meninaaaa, que coisa linda de ler! Como tu escreve bem. E outra: que ideia massa. Vou fazer esse exercício de escrever para a Camila do passado.
    Quando tinha 17 anos eu planejei outra coisa, e nos meus planos agora eu estaria casada, formada, independente financeiramente e planejando o primeiro filho. Quando cheguei aos 20 percebi que nada disso aconteceu, me frustrei. Hoje tenho 24 anos e ainda não aconteceram essas coisas ... na verdade a graça é viver sem saber como vai ser mas apenas batalhando pra que tudo ocorra da melhor maneira possível né? deve ser!
    Obrigada pelo post incrível! Me fez pensar bastante.
    Beijo, beijo :*

    www.antesdos30.com

    ResponderExcluir