Pertencimento


Tentei encontrar mil e uma maneiras de dizer que não te pertenço mais. Fiz cartazes, canções, tatuei essa liberdade na minha pele. Cortei meu cabelo, pintei, mudei o formato das minhas unhas, comprei todos os tons de batons vermelhos e customizei algumas camisetas. Tudo isso pra fazer você ver que eu não te pertenço mais, que por aqui não restou nada de você, muito menos de mim. 

Viajei o estado inteiro procurando a paz de espírito, fiz meditações, pulei ondas no mar e acendi incensos. Peguei minha bicicleta e pedalei mais quilômetros do que já havia feito na vida. Comprei livros novos para enfeitar a estante e semeei palavras de amor para enfeitar a alma dos outros. Andei em meio às flores com os pés descalços, atraí borboletas com mel, libertei alguns passarinhos de suas gaiolas. Fiz tudo isso, pra você ver que já não sou mais a mesma, e que não sobrou sentimentos por você aqui.

Assisti aos filmes do Tarantino e decorei todas as falas daquela novela mexicana que sempre passa durante a semana. Virei vegetariana, vegana e posteriormente comi o maior hambúrguer de carne e bacon que poderia imaginar. E preguei o amor. A cima de qualquer coisa preguei o amor. Tudo isso, pra você me olhar e ver que eu nunca te pertenci.

Corri pra casa, mergulhei no travesseiro, assisti a um filme de romance antigo no Netflix, comi doze brigadeiros. Dormi. Acordei. Tomei duas xícaras de café preto e com açúcar, botei os fones de ouvido, ouvi Audioslave, saí correr como uma verdadeira velocista. Saí correndo de mim mesma, de tudo aquilo que me prendia, que me segurava, que me lembrava. Tomei um banho com água morna enquanto cantava Beatles. Fiz meditações, dancei pelo quarto, me afoguei nas palavras de um livro qualquer. Tudo isso pra tentar me convencer de que eu não pertenço mais a você.

Júlia Wentz dos Santos

19 anos, taurina. Escritora de gaveta, cantora de chuveiro e futura CSI

6 comentários:

  1. Respostas
    1. Obrigada, Clara <3 eu adorei sua visita

      Beijinhos :*

      Excluir
  2. Ameeei! Como é difícil nos distanciar de alguém sendo que esse alguém está mais entranhado na nossa pele do que tatuagem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo carinho, esta é realmente uma das coisas mais difíceis do amor

      Beijinhos <3

      Excluir
  3. Adorei o texto, realmente é necessário ter muita força.
    Estou seguindo seu blog, se puder retribuir, agradeço. <3

    Diamante Turquesa
    Instagram

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela visita!
      Estou seguindo de volta <3
      Beijinhos

      Excluir