Que falta você me faz - Harlan Coben

   Hey pessoal, tudo bem com vocês? Hoje trago a resenha de um livro que li recentemente, e quem me acompanha no Insta, sabe bem qual é: Que falta você me faz, do Harlan Coben.


   Harlan Coben, conhecido como "o mestre das noites em claro", faz jus a esse título pois todos os seus livros tem o poder de nos prender a eles assim que os abrimos. O "Que falta você me faz" não é diferente, é o tipo de livro que, assim que você começa a ler, só quer chegar ao final para saber como a trama toda vai se desenrolar.

   Sinopse: 
   "Dezoito anos se passaram desde que a detetive Kat Donovan sofreu as maiores perdas de sua vida: a morte do pai e o fim do relacionamento com o noivo. Foram dois acontecimentos muito bruscos que ela ainda não conseguiu superar totalmente, mas, no dia a dia, prefere não pensar muito nisso.
   Contudo, de uma só vez, essas duas feridas voltam a se abrir. Ao saber que o assassino de seu pai será executado, Kat resolve ter uma conversa com ele para esclarecer o caso. Mas o homem nega a autoria, dizendo que foi obrigado a confessar o crime, e ela acaba ficando com mais dúvidas.
   Ao mesmo tempo, a detetive é procurada por um garoto que acredita que a mãe está desaparecida. Sem entender por que o adolescente insiste que ela, e não um outro policial, investigue o caso, Kat descobre que o sumiço está relacionado a seu ex-noivo e a um site de relacionamentos.
   Lidando com dois casos simultâneos, ela decide seguir em frente com as investigações, mesmo que todos ao seu redor tentem dissuadi-la disso. Determinada, Kat trabalha segundo suas emoções, e a intuição lhe diz que ela não deve desistir.
   Neste livro, mais uma vez Harlan Coben trata de perigos e riscos que podem estar mais próximos da nossa realidade do que se imagina. O resultado é um romance instigante que traça um cenário verossímil e impactante, fazendo um alerta para ameaças atuais que rondam nosso mundo virtual."

   
   A detetive Kat Donovan, nossa personagem principal, trabalha na polícia de Nova Iorque e é uma mulher que, apesar de trazer consigo cicatrizes do passado que insistem em doer, é uma mulher empoderada, de fibra, garra e objetivos bem determinados. 18 anos antes, Kat sofre a terrível perda de seu pai, o também policial Henry Donovan, que fora assassinado. No mesmo período, Jeff Raynes, o então noivo de Kat, termina o relacionamento sem dar muitas explicações, deixando Kat desamparada. 

   Ao saber que o assassino de seu pai, Monte Lebourne, morrerá, insiste em ter com ele uma última conversa. Nesta, Lebourne nega a autoria do crime, o que faz com que Kat inicie uma investigação à parte para tentar descobrir o autor do crime.


   Ao mesmo tempo um garoto, chamado Brandon, procura Kat para que ela investigue o suposto desaparecimento de sua mãe, e insiste que seja Kat quem tome as rédeas do caso. Ela estranha o pedido do garoto, e, desconfiada, resolve aprofundar suas investigações no caso, descobrindo que o desaparecimento da mulher está intimamente ligado a seu ex-noivo, Jeff. Assim, Kat inicia a investigação sobre dois assuntos que a machucaram brutalmente em seu passado, trazendo à tona histórias e situações até então desconhecidas.  Descobrindo que sua história, família e relacionamentos foram construídos a base de mentiras, Kat revolve desenterrar todas as histórias do passado para solucionar ambos os casos, além de cultivar esperanças para uma possível reconciliação com Jeff.

   
   A história é narrada em terceira pessoa e traz o ponto de vista de diversas situações, que vão se alinhavando e trazendo uma história cheia de mistério, suspense, ação e romance. Cheio de diálogos fundamentais para o desenrolar da trama, o livro me prendeu do início ao fim e eu simplesmente não conseguia parar de ler. Ficava naquela velha história de "só vou ler 15 minutinhos" e quando olhava para o relógio, haviam se passado duas horas. Isso porque a história sempre traz, a cada capítulo, elementos novos para a trama, não deixando ela cair na mesmice. No final, todos os detalhes se encaixam, mostrando uma história muito bem arquitetada e planejada, sem deixar de ser surpreendente. 

   Coben é, com certeza, um dos melhores autores que já li, principalmente por trazer temas atuais e cotidianos para os livros, sem perder o mistério e sem se deixar levar por clichés. Seus personagens poderiam muito bem ser inspirados nas pessoas com quem convivemos diariamente, são pessoas comuns com marcas e feridas que dão à elas traços característicos às suas personalidades. Todos os personagens são importantes para a finalização da história, não havendo enrolações ou histórias desnecessárias, como encontramos em muitos romances policiais. 

  
   Já falei de um dos livros do Harlan no post em que falo dos melhores livros que já li o que confirma minha paixão pelo autor! E se você gosta de romances policiais que fazem você prender a respiração e a hora de dormir, o Que falta você me faz é um livro que você NÃO PODE deixar de ler!

   E vocês, já leram este livro ou têm vontade de lê-lo? Qual livro vocês estão lendo ou me indicariam?
Beijinhos, e até logo!

Júlia Wentz dos Santos

19 anos, taurina. Escritora de gaveta, cantora de chuveiro e futura CSI

Nenhum comentário:

Postar um comentário