Se eu ainda fosse inteira você

Fechei os olhos e lembrei de você. Enquanto nos meus fones tocava "Here Without You" do 3 Doors Down, na minha cabeça passava um filme no qual você era o protagonista. Fechei os olhos e pensei em como seria minha vida hoje se eu ainda fosse inteiramente você, como eu seria, como estaria meu cabelo e quantas tatuagens ilustrariam meu corpo. Pensei que, talvez, estivéssemos morando juntos e mais um cachorro pra cuidar. Você pensaria em filhos e eu fugiria de qualquer pensamento que envolvesse uma terceira pessoa entre nós. Enquanto minha mente divagava em pensamentos seus, memórias e cenas de um futuro para um presente diferente do atual. Eu estaria cozinhando aos sábados e uma vez por mês, no mínimo, você me obrigaria a comer em um japonês, mesmo sabendo que tenho aversão à comida crua, mas você sabe que eu comeria por você. E aos domingos de meio dia nós almoçaríamos com a sua família e de tarde um passeio no shopping. Sabe, nós seríamos felizes se eu ainda fosse inteira você e você ainda fosse meu. Mas o destino nos jogou para longe, e sabe que não tem sido tão ruim assim também? É, a gente aprende a esquecer e os amores que parece que nunca parariam de doer, param e a vida segue. A vida seguiu pra nós, eu ainda moro com meus pais e você já está na vigésima namorada depois de mim. Eu só tenho uma tatuagem e uso o cabelo longo, abandonei as camisetas de banda e ouço Billy Joel. A vida passou pra nós e vai passar pra todo mundo, e os caminhos são tantos que talvez um dia o destino nos encaminhe uma surpresa, talvez não, mas seja qual for a proposta que as estrelas escreveram pra nós,  seremos felizes. A última estrela cadente que eu vi, foi ao seu lado e eu pedi por nós, talvez ela não tenha me ouvido, talvez ela saiba que nossas vidas apenas se cruzaram, mas talvez nunca mais voltem a se cruzar outra vez.

19 anos, taurina. Escritora de gaveta, cantora de chuveiro e futura CSI

Nenhum comentário:

Postar um comentário