Eterno

Você me disse "Querida, não chore. Não chore pois eu estarei sempre aqui, onde quer que você esteja, eu estarei ao seu lado". E eu te respondi "Choro porque sei que você vai ir embora. Talvez um dia você volte, mas você não estará mais aqui, e isso dói em casa célula do meu corpo". No fundo, sabíamos que ambos estávamos certos. Você foi, mas nunca deixou de estar aqui, de certo modo.
E da última vez, eu sabia que era a última. Manti-me em silêncio pois não queria preocupar você. Era lindo o que você estava fazendo, era lindo você ao meu lado, mas era inevitável.  Era inevitável também a minha tristeza ao te ver saindo por aquela porta pela última vez. Apesar de todas as minhas incertezas eu sabia, mais do que nunca, que eu precisava de você ao meu lado, precisava do seu cheiro, do seu abraço e do que mais você pudesse me oferecer.
E hoje seu perfume é coisa rara. Vez ou outra sinto alguns resquícios dele exalando da minha pele na hora do banho. Volta e meia sinto um pouco dele esvaindo pelo bicho de pelúcia que substitui o seu abraço durante as madrugadas de sufoco.
Você me prometeu estar sempre ao meu lado, mas hoje eu canso de tentar me convencer que não é você, eu canso de tentar fingir que que não me importo com não ser você. Mas você sabe, eu não sei mentir, eu não sei fingir. E eu continuo a mesma, a mesma que eu fui pra você, talvez agora eu já não sinta mais tanto, não ame mais tanto, mas ainda sou a mesma. E quanto a você, espero que seja o mesmo ainda, não quero imaginar que você possa ter mudado, pois tudo em você era lindo.
Dia vai e dia vem e eu vou aprendendo a conviver com a sua ausência, vou aprendendo a lidar com o fato de que nossas promessas foram quebradas e que você não está ao meu lado. É abril e começa a esfriar, as noites são longas e geladas, os dias são curtos e frescos e você não me aquece, não me protege, não me abraça.
O que eu desejo agora, a cima de qualquer coisa, é a sua felicidade e a certeza de que você está bem. Eu sei que você anda bem, e eu tento estar, mesmo que hoje eu grite da sacada pra todo o mundo ouvir que eu sinto a sua falta, amanhã vai ser melhor, sempre é. Ainda que agora eu sinta a sua falta, eu aprendo a lidar com isso, aprendo a não ouvir as músicas que me lembram você e vou levando. Eu vou levando desde o dia em que você saiu. Vez ou outra eu choro, confesso, choro mesmo, mas de que adianta se não é você secando minhas lágrimas? Já pensei em pegar o telefone e te ligar, te mandar mensagem ou qualquer coisa assim, mas eu tenho medo, você sabe que eu sou medrosa e tenho medo dos meus próprios sentimentos. Eu tenho medo de querer você demais de novo e acabar como sempre. Em um quarto sem você.

19 anos, taurina. Escritora de gaveta, cantora de chuveiro e futura CSI

Um comentário:

  1. Existem momentos em que tudo o que vivemos precisa ter um peso menor em nossas próximas decisões. É necessário acalmar as expectativas e seguir apenas com a nossa companhia. Aí entra o relacionamento sério com o amor próprio. Essa é uma relação que não pode terminar nunca. Apenas com essa consciência conseguimos alcançar o que o mundo tem de melhor.

    Assim, o quarto estará como você sonha. Com você feliz, independente se existe alguém junto ou não.

    ResponderExcluir