Diga

Diga ao mar que um dia eu volto. Volto pois agora estou de partida. Diga ao vento que um dia eu volto a cantar, diga ao sol que um dia eu volto a sorrir. Diga a terra que um dia eu volto para trilhar, mas diga ao mundo que agora eu preciso apenas pensar.
Diga a aqueles que me querem bem que um dia hei de recompensar e a aqueles que me deixaram no caminho, que um dia hei de perdoar, mas diga a todos que agora preciso ficar sozinha.
Diga aos livros que um dia voltarei a lê-los, diga aos cadernos que um dia voltarei a preenchê-los mas diga às  letras para que nunca me abandonem pois preciso delas para preencherem o vazio da minha mente.
Diga às músicas que um dia volto a ouvi-las, diga às cordas que um dia voltarei à soá-las mas diga às notas que preciso primeiro reencontrar a harmonia.
Digo a todos agora, que volto sempre. Volto pois me afastar dói. Volto pois não sei desprender as minhas raízes. Volto pois ainda não aprendi a esquecer.

19 anos, taurina. Escritora de gaveta, cantora de chuveiro e futura CSI

Nenhum comentário:

Postar um comentário