Sobre Ciclos que se fecham.

E mais um ciclo se fecha, dando espaço para outro. Outro começo, outras promessas, outras oportunidades, mas sempre com o mesmo fim: a esperança de que o próximo será melhor. Mas nessas de esperar de mais de um ano, acabamos nos perdendo e nos desesperamos, sem perceber que na verdade a mudança vem de dentro. Não de dentro das folhinhas novas do calendário, mas de dentro da gente. Pequenas mudanças internas são necessárias para que o todo mude. Comer 7 uvas não vão dar sorte em suas conquistas se você não batalhar por elas. Pulinhos nos 4 cantos da sala não vão te deixar mais feliz se você não sair a procura da felicidade. E promessas de nada valerão se forem apenas promessas.
Não devemos culpar o próximo ano ou botar sobre ele a responsabilidade da melhora, devemos vê-lo como uma oportunidade para sermos pessoas melhores. A mudança de ano é, na verdade, algo simbólico. O ano não muda se a gente continuar repetindo os mesmos erros, logo essa passagem é uma passagem interna, algo que devemos fazer é olhar para dentro de nós e, na hora do explodir dos fogos de artifício no céu, deixarmos todos os erros para trás, ficando apenas com o aprendizado que eles nos proporcionaram e fazer disso a nossa mudança. Não digo que devemos renascer, criar uma nova personalidade ou mudarmos completamente, longe de mim dizer isso, o que eu digo é que devemos tapar nossas falhas com aquilo que nos fará uma pessoa melhor e prontas para corrermos atrás dos nossos sonhos.
Que as promessas feitas na hora da virada não sejam esquecidas depois de 6 meses, que não deixemos a nossa sorte por conta das uvas, nossa felicidade por conta dos pulinhos e a nossa mudança por conta das folhas do calendário. Amanhã acordaremos em um novo ano, mas só acordaremos em um novo ciclo se estivermos dispostos a fazer as coisas acontecerem. Por isso, pra 2013, eu peço mais coragem, mais determinação e mais realizações. Paz, amor, dinheiro e afins vêm quando a gente batalha, quando a gente vai atrás. E, por mais que eu acredite que anos ímpares sejam melhores e que 13 é um número de sorte, não vou deixar a minha vida por conta da sorte ou do destino, vou viver a minha vida de verdade, porque eu cansei de ver as coisas simplesmente passando por mim.
Que em 2013 sejamos pessoas maravilhosas e determinadas, pois só assim posso desejar que o nosso 2013 seja incrível.
  

19 anos, taurina. Escritora de gaveta, cantora de chuveiro e futura CSI

Nenhum comentário:

Postar um comentário