As luzes do País das Maravilhas...

Anestesiada. Talvez essa seja a palavra certa para mim. Seu olhar tocando no meu, unindo nossas linhas do horizonte. Seus sorriso e riso, tão lindos como não se pode imaginar. E então, todas aquelas luzes coloridas e brilhantes tocaram você e transformaram-no em meu objeto de desejo. E eu quis você como nunca, e eu queria saber o que se escondia por detrás daquele rosto, sorriso e olhos. Eu queria saber o que poderia existir no meio daquele abraço apertado, daqueles braços que me deixaram sem ar com tamanha firmeza.
E eu queria saber qual o segredo da sua voz, cujas ondas penetram meu ouvido com a suavidade de um algodão tocando a pele. Eu queria saber qual é o seu mistério, o porque de você fazer isso comigo. Eu queria saber o que você pôs naquelas palavras, qual o tipo de alucinógeno que continha nelas, pois além de eu ter ido parar em Wonderland, elas agora não saem da minha mente.
E com a batida da musica mais irritante do mundo, veio você ao meu lado, veio você na minha vida. E ai eu fui embora sem me despedir, na esperança de esquecer você, pois como você mesmo disse, aquilo estava errado. Estava errado você ser assim pra mim, estava errado a sua boca quase na minha, estava errado eu quase ter tido uma chance com você. Pois nessas de quase e quase eu fico sem nada e sem você. Pois nessas de quase e quase eu fico me perguntando o que poderia ter acontecido se algo tivesse acontecido. E nessas de quase e quase eu fico com saudade do que não aconteceu.
Agora eu espero por você como alguém que espera o grande amor da sua vida, mesmo que você não o seja. E eu só queria falar com você, eu só queria ouvir você cantando pra mim, eu só queria o seu abraço de novo. Eu queria ouvir você repetindo tudo o que você me disse, mas em outro momento, em outra hora, outra ocasião, a vida inteira. Eu queria te dizer que os meus olhos não saem de você, que agora eu botei você na minha estante, junto com todas as coisas que por um momento me fizeram sorrir. E por último, peço desculpas pela minha timidez, que pode ter estragado tudo, peço desculpas por não te dar respostas em palavras, mas em sorrisos, mas se você os leu bem, você sabe o quanto meus sorrisos e olhares queriam te dizer. Agora eu espero a sua volta, ou melhor, a sua vinda. A sua vinda de vez pra minha vida.

19 anos, taurina. Escritora de gaveta, cantora de chuveiro e futura CSI

Nenhum comentário:

Postar um comentário