Bloqueio mental




É como se as palavras já não se destacassem nas linhas brancas de meu caderno, como se elas se misturassem com os rabiscos feitos. Na verdade, as palavras já não passam da minha mente, continuam ali dentro presas, e se quer passam pela tinta da minha caneta, ficam congeladas, vagando solitárias por entre meus pensamentos mais confusos e frios. Meus, eu sei. Não consigo mais, há um bloqueio, bloqueio que eu mesma criei, entre mim, as palavras e o papel. Horas rabiscando, tentado mudar, tentando falar, mas a agonia de não conseguir me joga em um abismo sem fim. Vou continuar tentando, quem sabe um dia eu seja capaz de voltar...

19 anos, taurina. Escritora de gaveta, cantora de chuveiro e futura CSI

Um comentário: