white as snow


Ela brincava com os flocos de neve, eles tinham um jeito engraçado. Nunca eram exatamente iguais, e eram tão frios, e derretiam no seu rosto de uma maneira que ela nem se importasse com a sensação gélida. As luvas e o cachecol a aqueciam, junto um casaco marrom quente. Era o inverno. Ela sentia-se tão criança, tão livre com essa bagunça toda, o frio não a incomodava como de costume, e a fumaça que saía da chaminé de sua casa a confortava de um jeito engrado.
Um banho, chocolate quente e um livro velho, que já tinha lido umas 2 ou 3 vezes nos últimos Invernos. O curioso era justamente o fato de tudo se repetir, a cada inverno, era como se ela não crescesse, como se nada mudasse. Na verdade, as coisas não mudam, e se mudam são para continuarem iguais.

19 anos, taurina. Escritora de gaveta, cantora de chuveiro e futura CSI

Nenhum comentário:

Postar um comentário