Sentimentos confusos.





AMIZADE: s.f. sentimento de amigo entre duas pessoas, afeição, carinho.

AMOR: s.f. afeição, afeto, atração entre duas pessoas.

Como se já não fosse possível distinguir, amor e amizade, esses sentimentos, tão fortes, unidos e tantas vezes confuso, A velha mania de confundir os sentimentos, de prender-se a algo que não sabemos exatamente o que é.

A velha pergunta: É amor, amizade ou amizade-colorida? Velha dúvida, amarga indecisão, ah, velho coração, sempre tão confuso.

Mas sabe, já não há porque o desespero, o tempo lhe trará as explicações. Não há porque o desespero, esses sentimentos, na verdade, andam juntos, e são de certa forma dependentes um do outro, pelo simples fato de existirem. Vivem de mãos dadas, ocupam o mesmo espaço, o mesmo ser, o mesmo coração. Do que seria a mais verdadeira amizade se não houvesse o afeto que só o amor pode dar? Nada seria o mais puro e verdadeiro amor sem a cumplicidade que só uma boa amizade pode oferecer.

Acalme-se então, pequena do coração confuso, não se desespere. Confundir-se assim é mais normal do que você pode imaginar, mas não há o porque temer, porque lembre-se sempre, a amizade é uma forma de amor, e o amor é o estágio mais avançado da amizade.

O tempo irá resolver suas confusões, pequena do coração confuso e dos olhos claros, ele irá te dizer, te trará todas as respostas para tuas dúvidas. Pequena do coração confuso, dos olhos claros e amantes de um bom amigo, se nem o dicionário consegue, de fato, fazer esses dois sentimentos serem diferentes, o que dirá do coração, sempre tão orgulhoso, e segundo ele, dono da razão, cujo nunca escuta as palavras sábias da mente. Não te assustes pequena do coração confuso, dos olhos claros e amantes de um bom amigo, as coisas voltarão pro lugar. Acalme-se pois você vai ver, que na verdade, não há nada de tão proibido assim em te apaixonar pelo teu bom amigo, cujo teus olhos claros e coração confuso, querendo ou não, são apaixonados. Não negue esse amor.



Esse texto foi escrito para a tag DE QUINZE EM QUINZE, do blog Depois dos quinze

19 anos, taurina. Escritora de gaveta, cantora de chuveiro e futura CSI

Nenhum comentário:

Postar um comentário