Mais um texto aleatório.

Meu coração dispara, minhas mãos tremem, já nem consigo escrever, letras se confundem, está tudo embaralhado e essa noite eu nem jantei, e a culpa é sua.
Nunca imaginei algo assim, estranho, diferente pra mim, mas provavelmente sincero. Meu quarto agora é meu abrigo, tenho medo de não saber o que fazer, mais uma vez, e de novo deixar escapar.
Parece história de um filme, que ninguém sabe como acabar, ou melhor, começar e fazer continuar. Muitas pessoas já me disseram que não há nada melhor para mim do que você, tenho que acreditar, isso provavelmente é verdade, mas já vou te avisar, não vou viver em torno disso. Eu já sei o que você pensa, e sente talvez, sobre mim, e você já sabe o que eu penso e posso estar sentindo, de você. Como isso há de continuar, eu não sei.
Mas você, mesmo que eu não queira, é algo fora do meu alcance, pelo menos agora. Preciso pensar em mim antes de saber o que fazer,me entenda, por favor não me leve a mal. É para o meu bem, nosso bem.
É que suas palavras tímidas e doces mudaram o resto do meu dia. Vou viver disso mais um pouco.

ps: a gabi excluiu o blog dela, então .-.

19 anos, taurina. Escritora de gaveta, cantora de chuveiro e futura CSI

Nenhum comentário:

Postar um comentário