A culpa (não) é sua.


Você tem um jeito tão engraçado. Sorri ao me ver, fala comigo com empolgação, ri das minhas brincadeiras que ninguém mais ri e depois simplesmente me ignora. Você age como se nada aconteceu, como se não soubesse que todos os meus sonhos ainda são teus. Você ''esquece'' que eu escuto muito mais do que você me fala, que eu posso ouvir você falando com outras pessoas. Você não sabe. Mais eu ouvi. Você sabe que não é verdade. Eu não sou seu passado, e um dia você vai perceber isso e vai se desculpar pelo que você falou "Ela? ah, não sei, é passado, já foi". Obrigada por mais uma vez me fazer me sentir assim, você é o único que pode fazer isso, é engraçado, pois as pessoas não costumam me machucar tanto. Eu sei que você não é assim e que você é diferente. Você já me mostrou isso, quando eu precisava ouvir palavras suas você me procurou e me acalmou. Você sabia que eu não estava bem. Mas daquela vez, assim como nesta, você é a causa e a solução de todos os meus problemas. E aqui estou, mais uma vez, escrevendo sobre você. E qui estou, mais uma vez, tentando me convencer de que a culpa é toda sua. Não é.

19 anos, taurina. Escritora de gaveta, cantora de chuveiro e futura CSI

Um comentário:

  1. não se culpe por não saber a quem culpar.
    Nós gostamos de procurar culpados ao invès de solucionar o problema.
    é dificil mas existe cura.

    ResponderExcluir