Our lives are short, but the nights are long


Caminhava sozinha pela noite, noite quase completamente negra, o céu estrelado, a lua cheia e ainda algumas poucas, e já sem brilho, cores vindas do sol, já poente. Cores que se escondiam atrás de casas e prédios, até irem em bora, completamente.
Amo a noite e sua calma, sua escuridão me traz forças, suas estrelas e a lua, esperançae sua brisa suave e fria leva em bora aquelas lembranças que já não me satisfazem, acalma meu coração, dentro de mim, cria canção. Ah a noite e seus mistérios, amo a noite e sua perfeição, amo a noite, nela deixo todas as minhas inseguranças e medos.
Amo a noite, só ela me faz esquecer de tudo, ou lembrar do que eu preciso pra me encontrar, de novo, ela me faz sonhar sem voar alto de mais. Amo a noite, noite, noite, sonhos...

19 anos, taurina. Escritora de gaveta, cantora de chuveiro e futura CSI

Um comentário: