ela não tem culpa...


Agora ela sabe onde errou, mas infelizmente é tarde de mais, ela não sabe se terá uma nova chance, mas é tudo o que ela quer. Ela não tem culpa se as suas mãos não souberam traçar o caminho certo, ela não tem culpa se ela nunca aprendeu a tracejar, ela não tem culpa, ela só tem sentimento, ela só tem a certeza de que hoje seria diferente. Ela já aprendeu o que ela pode fazer para conseguir fazer um traço corretamente, um traço que pode até lembrar um simples abraço, mas na verdade é apenas um traço...
Talvez esse traço, essa linha torta, tenha mudado o caminho dela, se ela soubesse disso, ela teria tentado mudar, mas as mãos dela já haviam perdido todos os sentidos, o tato, a direção, o traço, o abraço, uma pequena fração...

19 anos, taurina. Escritora de gaveta, cantora de chuveiro e futura CSI

Nenhum comentário:

Postar um comentário